quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Pequenas Poesias

Preso dentro da estação
de um trem que não vem
assinando papéis sem ser lidos
subindo as escadas com o corpo molhado
bebendo um copo de água barrenta
um sorriso sem graça
um cigarro sem filtro
madrugada vazia
eram tantas as flores, tantas cores
sem cor nem perfume
onde o sol delirante
me fazia promessas
pomares gigantes e escorregadios
brisa de um mar sem ondas
não quero pensar
só dormir pra acordar
mais tranquilo deste sonho
sem fim....

Danilo Pinoti

Nenhum comentário:

Postar um comentário