segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Pequenas Poesias

Não sou vilão de uma guerra fria
nem covarde encostado em balcão
um calvário ou cenário perdido
ator da minha própria ilusão
Não vomito falso moralismo
ou segredos de outra ocasião
neste encontro ainda meio perdido
peço um balsamo pra minha aflição
exausto eu entrego a corrida
e finda minha breve missão
meu laço de nó sem sentido
meu corpo pedindo silêncio
e o tempo trazendo trovão...

Danilo Pinoti

Nenhum comentário:

Postar um comentário