terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Pequenas Poesias

Eu sou sua sorte
a chave esquecida na gaveta a sala
seu mapa guardado no alto
que nem os seus braços conseguem alcançar
sou sua própria voz
aquela que te acorda do pesadelo
te ajuda quando está com medo
e te lava a alma quando quer chorar
sou a sombra que te acompanha
o reflexo do seu espelho
as chuvas do mês de janeiro
seu amigo mais sincero e leal
sou a tinta que sai da caneta
a idéia da sua cabeça
sou sua verdadeira noção
o gosto amargo da boca
o fel dos momentos de dor
sou a verdade que une as lembranças
o doce deleite do sentimento sincero
sou seu homem e sua mulher
sua face oculta do medo
a delícia de ser o que é
o caminho certo e o errado
Enfim, sou tudo que você quiser...

Danilo Pinoti

Nenhum comentário:

Postar um comentário