domingo, 28 de novembro de 2010

Pequenas Poesias

Minha pequena, minha amada, minha cena/ Tudo que quiser eu sei tantos são que nem pensei/ O beijo é o segredo mais bem guardado e o seu desejo existe mas é pecado/ O gosto do seu veneno eu morri provando, por mais que não me perceba Continuo andando... Danilo Pinoti

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Pequenas Poesias

O olhar é parte abstrata
da medo e provoca tensão
muda o foco
desvia a raz ão
te ver com os olhos
de encontrar verdade
é ter você
no minuto da saudade
é acreditar no desejo
e ter você
no momento do beijo...

Danilo Pinoti


quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Pequenas Poesias

Ouvindo a música
que minha alma aplaude
o aplauso da palma da mão
que toca o sentido
e transforma a energia em verdade
luz que ilumina o sorriso
e canta em meus ouvidos
o pouco que ainda sei
me vira do avesso
me traz um tempero
prepara teu corpo
e provoca o meu...

Danilo Pinoti

Pensamentos vagos

"Viajar na minha loucura é nunca estar enfermo das minhas vontades" 

Danilo Pinoti

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

sábado, 6 de novembro de 2010

Pequenas Poesias

Gosto demais da minha loucura
pra deixar você tomá-la
ouço a voz que me investiga
e sopra uma voz que vicia
chega aos poucos
mas chega em bandos
ando forte e olhando em frente
ninguém pode com a minha vontade
sempre assim, cheio novidades...

Danilo Pinoti

Pensamentos vagos

"Quem olha ao redor, sabe o quem vem a frente"

Danilo Pinoti

Pequenas Poesias

Você é seu próprio universo
seu medo mais interno
a face que te condena
o amor que movimenta
rios que correm sangue
veias que dão passagem
ao novo sopro que chega agora
força que te sustenta
som que te abre a mente
cheiro que te provoca
gosto que abre os olhos
toque que arrepia
olhos de quem te via...

Danilo Pinoti

Pequenas Poesias

Apesar das doses de uisque
e do gelo derretendo
pensamento longe
nos momentos intensos
falta pouco que era resto
seus pedidos seus protestos
você guarda o que te dei
madrugada é mais que palavra
é silêncio repentino
é um lapso do destino
é um eu sem ter você...

Danilo Pinoti