segunda-feira, 26 de julho de 2010

Pequenas Poesias

Que perguntas são essas que ninguém responde?
Quantos dedos se cortam no fio da meada?
Respostas de perguntas secas
Verdades em fotos escuras
A fatia, mas doce do bolo
O sorriso mais simples perto de onde está
O nome que o vento leva
Faz-se de rascunho e se entrega
O peito respira fundo e se vai
A vontade é cheiro e sabor de sinais
O lápis que produz a idéia
E traduz em rimas poéticas o que se pensou
O quarto que muda de cor
De acordo com o que sua alma entrou
Alma que provoca o medo
Fome que engole o som
Lírios com perfume e cor
Lábios amargos e secos
Essa é a verdade que a mentira tenta contar
Ouve quem tiver coragem pra saber o que tentar
Responder o que ninguém pergunta
Pra poder se adaptar...

Danilo Pinoti

2 comentários:

  1. parabéns, escreve muiito!
    entra no meu perfil to iniciando tb
    http://anna-salles.blogspot.com/
    mil beijos

    ResponderExcluir