quinta-feira, 29 de abril de 2010

Pequenas Poesias

O que é fato
se torna concreto
o foco é simples
e está sempre perto
gosto do brilho do seu olhar
e do sorriso que sai da sua boca
perto sinto um cheiro de brisa ao vento
e o começo de algo
que se torna inevitável...

Danilo Pinoti

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Pequenas Poesias

O toque
o beijo
a respiração ofegante
os olhares trocados
descobrir algo perdido
dentro da gente
algo que transforma o inexplicável
em tentação
surgi uma nova história
e um recomeço que faz parte
do inevitável
não sou como tantos que escondem
os sentidos
que cospem palavras e poemas sofridos
sou mais que a vitória
sou sombra da história
sou eu pra você...

Danilo Pinoti

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Pequenas Poesias

A menina dos meus olhos
persegue meus pensamentos
ofusca meu silêncio
e permite que eu me encontre
com o que me falta chegar
do encontro do casal perfeito
prefiro o inevitável
o lirios que te presenteio
um verso que se mostra amável
a sombra que invade os meus medos
é um pequeno pedaço dos meus tantos segredos...

Danilo Pinoti

domingo, 18 de abril de 2010

Pequenas Poesias

O frio e o silêncio da casa
me assusta, provoca e me afasta
o som do nada
o nada que se fez notar
febril o menino suspira
e o ar que percorre as veias
entope o que um dia vazou
de sarjetas esquecidas
e pessoas maltratadas
corre o sangue sofrido
pela face nua
o pêlo que envolve o seu corpo
se preocupa com o sorriso alheio
e tranforma a solidão em razão...

Danilo Pinoti

Pensamentos Vagos

O sentimento é uma fase de momento...

Danilo Pinoti

Pequenas Poesias

O fato que foge é o acaso
os seres que nascem é promessa
o que vejo em seus olhos é verdade
o que sinto em seu gosto é veneno
dos lábios brotam faiscas
sementes que geram sentido
com certas palavras que excitam
e deixa o corpo suado
levando o que resta dos dias
trazendo o que era pecado...

Danilo Pinoti

terça-feira, 6 de abril de 2010

Pequenas Poesias

Sonhos que me levam
pra onde eu quero ir
sol que cega a minha alma
dor que aperta os meus calos
som que mata meu desejo
fotos estampadas em faixas
loucura que permite o medo
doutrinas e promessas fáceis
sorriso falso que incomoda
será que o gosto da sua boca
não vai sair dos meus lábios
confusão desejada
o caos que provoca os leigos
é a leitura que ensina os inúteis...

Danilo Pinoti