quarta-feira, 31 de março de 2010

Pequenas Poesias

Quero cuidar de mim
tem sentimentos demais
invadindo o pensamento
tem coisas que acontecem
que muda nossa história
e o jeito que pensamos ou vemos
transbordando ilusões
tão longe do fim
mas perto do perfume
o tempo nunca é perdido
viver é o prazer de cada dia
o desejo que acende meu olhar
e jamais deixa ficar amargo
o sabor que o sentimento brota
no final de uma história infinita
sou mais só que o caminho
procurando seu ninho....

segunda-feira, 29 de março de 2010

Pequenas Poesias

Na energia de um forte abraço
suas lágrimas encharcam meu corpo
a febre que incendeia o inconsciente
som com sentimento
a noite ao pé da lua
soluços, sol, secura
lembretes e poemas
na flores que te fez me amar
o que resta é a solidão serena
e a falta que me condena
do amor que ainda vale a pena...

terça-feira, 23 de março de 2010

Pequenas Poesias

O que ficou foi acaso
o tudo que levou
me da força pra viver
perco o meu limite
e acabo nos braços alheios
a falta é que me da fé
a  fé na mais simples lição
os erros são todos contados
e os acertos mal interpretados
a faca que fere ainda pode ferir
a lingua paga e o corpo desconhece
o silêncio as vezes é sagrado
e a solidão é fato
sozinho de ninguém
sou mais de quem me tem...

Danilo Pinoti

sexta-feira, 19 de março de 2010

Pequenas Poesias

O meu segredo
é mais simples
que meu medo
os muros são
mais altos que os meus braços
as luzes piscam no meio
da noite escura
e se vê ao longe um sol
coberto de cores
nesses dias frios
os bueiros são mais quentes
que meu sangue
e corre feito febre nos
bueiros da cidade vazia...

Danilo Pinoti

quinta-feira, 18 de março de 2010

Pequenas Poesias

No berço da cidade
dorme os segredos
que implora o silencio
do nojo da nata ferida
ao pranto pronto
famílias mandam recado
nos passos do elevador
poucos são loucos
mas muitos serão
indos sonhos solitários
fracos poderes sem chão
pouca bobagem nos bolsos
novas medalhas serao
loucos são os meus olhos
vendo seu corpo
e sentindo seu tempo
no tempo da mão...

Danilo Pinoti

terça-feira, 2 de março de 2010

Pequenas Poesias

A ingenuidade da sua face
misturada ao mistério de seus olhos
sorriso que encanta e domina
o pouco pode ser
uma imensidão
na falta que vai fazer
o medo da intensidade
me instiga ao prazer
de entrar no seu jogo
e descobrir seus segredos
a distância mais próxima
é aquela que se pode tocar
e sentir no simples olhar...

Danilo Pinoti