quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Pequenas Poesias

Um certo olhar que me engole
e transforma cada encontro em poesia
sensações nunca sentidas
e tão pouco vividas
num simples estalar de um beijo
o silêncio abortando o desejo
da lua que sem permissão
fotografa nossos momentos
seu corpo desenhando em torno do meu
os nossos mais singelos segredos...

Pequenas Poesias

Os meus sonhos são realizáveis
meus dias serão de todos nós
sinto falta das suas idéias
e do seu sorriso
sinto medo do escuro e da solidão
a luz que brilha forte no final da estrada
nos guia a vida em fortes tempestades
mas tamanhas realizações
o ir e vir da nossa alma
o forte abraço da pessoa amada
entrega um terço de verdade
e o resto de sentimento puro...

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Pensamentos Vagos

A realização é a alma da nossa conciência.

Pequenas Poesias

Hoje vendo que nada é impossível
sonhos e sorrisos
dias e desejos
a nova era está próxima
e os meus desejos são certos
ventos que sopram ar de poesias
carinhos e abraços
outras vidas
regras que mudam sem nada dizer
alguns meninos pedindo atenção
a fonte que jorra perfumes diversos
e encantam o ar como flores ao vento
janelas abertas e pessoas atentas
olhando a cidade que queima e envenena...

Danilo Pinoti

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Pequenas Poesias

Hoje talvez nem se lembre dos seus olhos
falta coragem pra olhar para o outro lado
simples como a flor que brota no meio do nada
cego como a força que nos carrega pra longe
preso nas marginais que desembocam o caos
livre e solto caindo em seus braços nus
loucos de tanto andar com pés descalços
molhados de suor e chuva forte
temperos e sobremesas
e outras lembranças vagas...

Danilo Pinoti

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Pequenas Poesias

Somos todos amantes
dos corpos suados e quentes
amores, encontros e despedidas
tragédias e contos de amor
coisas que é melhor nem saber
ilusões que aparecem nas cores
num surto da inocência perdida
e nos simples olhares parados
estamos todos nus aos olhos
dos nossos inimigos
suor e devaneios imperdoáveis
vidas sem rumo
todos seremos um...

Danilo Pinoti

Pequenas Poesias

De que vale a vida
se não pela sua intensidade
de que vale o sorriso
se não pelos belos momentos
de que vale o segredo
se não pela amizade
todos os minutos são poucos
em frases de efeito
e promessas não citadas
vemos o silêncio cercado de caos
e a solidão como presente infeliz
de uma verdade que os livros
escondem entre as páginas
e os dias que brotam caridade
e atropelam sonhos...

Danilo Pinoti

sábado, 7 de novembro de 2009

Pequenas Poesias

Pelo simples traço do desenho
saberemos se tem verdade
pelo quente sabor de seus beijos
que come a boca e esquece as desventuras
leve como a gota que cai do seus olhos
lendas cortadas a faca
vendas nos olhos alheios
circulo de fogo queimando os segredos
medo do dia nunca acordar...

Danilo Pinoti

Pequenas Poesias

Corpos em copo de leite
febres e calafrios
sombras ardem sem se quer
sol ter
amores são diversos
encontros são solitários
segredo só convence a quem seduz
e o sorriso saboreia a liberdade
da falta que me faz seus dias
encontro comigo agora
e sinto que falta um pedaço
do muito que já passou...

Danilo Pinoti