segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Pequenas Poesias

Ar, falta de ar
som, ecos de onde?
luz, foco central
sol, sinto queimar
dias e dias perdidos
medo, segredo e sentido
loucos aos montes
cegos de olhar
carros na estrada
tentando chegar
pessoas em fila, contas a pagar
o que perguntou ,o velho com barba?
dos bueros brotam sementes
atiradas com o vento
e mãos afiadas
na tela azul da minha vida
encontro segredos e o que sobra dos dias
que passo sem pensar em nada...

Danilo Pinoti

3 comentários:

  1. Por favor não pare de escrever seus poemas são muito bons!!beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oiii Pinoti.
    Adoreii essa sua poesia.
    Fiquei aqui refletindo a vida...
    No dia que vi vc em Resende, de olhar não parece que vc tem tamanha sensibilidade para escrever.
    Parabéns. Adoro passar aqui e ler tudo o que escreve.
    Escreva mais!!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Carambaaa muitoo bom!
    tambem faço alguns poemass,
    mais acho que não são bons como os seuss!!
    suhahsashasuha
    Beijoo

    ResponderExcluir