terça-feira, 28 de julho de 2009

Pequenas Poesias

As ruinas estão tortas
nos quadrinhos não tem cores
e nas curvas não em voltas
nem o sol transmite odores
a lua que sempre vinha
hoje já nem da recado
e a chuva que caía
acabou secando o lago
tem algo errado e eu queria entender
mas nesse tempo parado
ninguém vai dizer
carros parados no meio da rua
pessoas imóveis caídas no chão
um sonho imenso perdido no vento
relógio parado na torre central
e a noite negra tão louca e deserta
sempre parece que o dia não vem
as horas passam, os sonhos pecam
os sinos tocam sem ninguém tocar
o tempo parado um sinal do silêncio
uma hora sem vida um possível respeito.

Danilo Pinoti

Nenhum comentário:

Postar um comentário