terça-feira, 2 de junho de 2009

Pequenas poesias

Hoje talvez nem esteja tão certo
de quantas dunas se faz o deserto
e o desejo da água mais pura
que se refina neste entardecer
agora é a lua que faz o inverno
não mais esconde seu lado obscuro
tantas tardes faltam para o futuro
agora o presente se faz passado
em folhas de papel de cor
os versos cuspidos ao vento
invadem as nações sem sentido
o medo é tão perto do zero
que chega a sumir no segundo
pobre quem não fala nada
rico quem vomita estrofes
e a mente aberta ao mundo
sabe que a pressa é o desespero
e o acerto de contas é inevitável...

Danilo Pinoti

Nenhum comentário:

Postar um comentário